Apresentando um novo bicho de estimação – gatos Categoria: Comportamento | 28 de Novembro de 2011 | Por: Aline Ailetos 2

É raro uma pessoa que não se depara com a situação de apresentar novos animais de estimação aos antigos. Algumas situações são mais tranquilas, como animais da mesma espécie e de idades próximas, porém, em muitos casos tal apresentação pode dar um pouco de trabalho. Eu já tive que fazer apresentações entre cães, entre gatos e entre cães e gatos e, apesar de algumas dificuldades, tomando-se certas precauções todas elas acabaram bem e todos os animais envolvidos passaram a conviver tranquilamente.

Crédito: Greencolander

Os cães, em geral, aceitam melhor um novo bicho do que os gatos. Isso se deve ao fato de que os cães são animais adaptados a viverem em bandos, diferentemente dos gatos, que apesar de aceitarem outros felinos em seu território, realizam suas atividades como a caça solitariamente. No entanto, isso não significa que o seu cachorro não vai estranhar inicialmente a presença de um novo indivíduo em seu território, pois ele vai se sentir ameaçado. Imagine que você seja obrigado a conviver com uma pessoa completamente estranha em sua casa e o que é pior, sem entender o porquê disso. Em todos os casos, para evitar qualquer conflito é necessário haver uma introdução levando-se em consideração certas atitudes e precauções para que o seu cachorro ou o seu gato receba seu novo companheiro da melhor maneira possível. E é pensando nisso que resolvi escrever este artigo.

 

Apresentações entre gatos

Crédito: ansik

Ver um gato em uma intimidação, aos berros, bufos e rosnados, pode ser bastante assustador e quem o ameaçar poderá levar uma patada. Se você introduzir um novo felino em sua residência sem qualquer cuidado, além de poder gerar uma briga, pode fazer com que a aceitação entre o antigo e novo morador seja ainda mais difícil. Mesmo com uma boa apresentação, existem alguns poucos gatos que não aceitam conviver com outros, porém muitos aceitam, passando a tolerar o novo membro e ainda, a maior parte se mostra totalmente à vontade com a nova companhia, passando a compartilhar cama, comida, lambidas e brincadeiras. Para mim, não há nada mais divertido do que ver dois gatos brincando juntos e sempre recomendo que as pessoas tenham pelo menos dois bichanos.

Crédito da foto: t.ohashi

A apresentação entre filhotes em geral é mais tranquila, a entre um filhote e um adulto pode gerar conflito de disposições e a entre dois adultos pode ser a mais trabalhosa. Em todas elas, é interessante que você deixe inicialmente os gatos em cômodos separados, o que é importante também para se certificar de que o novo membro esteja saudável e que não irá transmitir doença para o seu antigo felino, e vá trocando panos entre eles para que eles comecem a se familiarizar com o cheiro sem terem o contato visual. Você pode optar também por dar banho neles com o mesmo shampoo ou usar na parte posterior do pescoço deles essência (baunilha) para que eles fiquem com cheiros similares. Posteriormente, ainda mantendo-os separados, comece a deixar que um veja o outro e nestes momentos interaja com ambos através de brincadeiras ou oferecendo petiscos. Aos poucos, comece a levar o novo gato aos cômodos em que o antigo esteja e veja a reação. Se um não ameaçar agredir o outro, mesmo que ainda apresentem alguma animosidade, você pode deixá-los livres para que se entendam naturalmente.

Quando eu apresentei meu gato as minhas gatas, todos eram filhotes e mesmo assim eles se estranharam. O Athos passou o primeiro dia apenas no quarto e a partir do segundo eu comecei a manter a porta entreaberta enquanto balançava um cordão para que todos tentassem capturar. Isso quebrou um pouco a tensão e nesse dia mesmo comecei a deixar que ele andasse pela casa. Elas ainda estranharam por um tempo e ficavam em volta enquanto ele se entretia com os brinquedos e às vezes rosnavam se ele ameaçasse se aproximar. Porém, em algum momento tudo estava resolvido entre eles e elas começaram a aceitá-lo nas brincadeiras, o que foi o verdadeiro desafio que ele teve que enfrentar: manter-se vivo durante as brincadeiras estouvadas das irmãs mais velhas. No meu caso a aceitação entre os gatos durou apenas dois dias, porém este processo pode ser verdadeiramente longo, chegando a durar até meses.

Athos acuado Aproximação Totalmente aceito

No entanto, em se tratando de gatos, uma apresentação bem conduzida pode não significar convívio pacífico pelo resto da vida. Em algumas situações nas quais o cheiro do bichano é alterado, pode haver estranhamento dos outros felinos e, então, pode ser preciso conduzir uma nova adaptação. Isso aconteceu por aqui quando o Athos foi castrado. Ao voltar para casa ele encontrou uma Allegra nada receptiva. Tive que separá-los por uns dias até que o cheiro que ele veio diminuísse.

Por hoje fico por aqui, na próxima postagem abordarei a apresentação feita entre cachorros. Até lá.

Aline Ailetos

Blog | Twitter | Facebook | Google+

Introvertida, observadora, bióloga de formação. Apaixonada pelos bichos de estimação e sensibilizada pela causa animal. Defensora da guarda responsável de animais domésticos.

© Meu dono é o bicho - Todos os direitos reservados.
Não é permitida a cópia parcial ou total deste texto. Plágio é crime previsto pela Lei nº 9610/08.

2 Comentários

  1. 29 de Novembro de 2011 às 8:02 pm
    Simone

    Lembro bem do processo de aceitação do Athos, coitadinho! Deve ter sofrido com as pestes negras, rs.

    • 30 de Novembro de 2011 às 7:45 pm
      Aline Ailetos

      Sofreu!!! Ainda bem que não durou muito, nem elas resistiram à tamanha fofura que ele era! E outra, depois que ele foi aceito, passou a ser o ratinho preferido para elas perseguirem!

Comentar

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados por *

*
*