Castração x Obesidade: minha experiência Categoria: Cuidados | 14 de Novembro de 2011 | Por: Aline Ailetos 0

Eu defendo que todos castrem seus cães e gatos enquanto ainda existir um excesso de animais abandonados nas ruas e também por ser a castração uma forma de oferecer uma maior qualidade de vida ao seu bicho de estimação.

Leia também: Subindo pelas paredes

No entanto, muitos sabem que a castração pode estar ligada à obesidade de cães e gatos e esta é, de fato, um problema para a saúde de qualquer ser vivo. Portanto, como pode a castração oferecer uma maior qualidade de vida aos nossos animais se ela pode torná-los obesos? Eu respondo esta pergunta com base em minha experiência e, através dela eu não consigo concluir que a castração seja o fator preponderante na obesidade dos animais e sim as particularidades de cada um concernentes à alimentação e ao sedentarismo.

Crédito: bee wolf ray

A reprodução é a segunda maior preocupação na vida dos animais, perdendo apenas para a de se manterem vivos ao se protegerem e se alimentarem. Dessa forma, muita energia é despendida nas atividades reprodutivas desde a procura do parceiro, passando pela conquista dele até chegar à geração e proteção da prole. Um animal castrado não tem esta grande preocupação e gasto energia, sendo mais tranquilo, o que deve ser balanceado com uma alimentação adequada a esta condição de vida. O que torna um animal obeso é a ineficiência deste em manter equilibrado o gasto e o consumo de energia e se isto acontecer, cabe a nós tentarmos manter este equilíbrio. E para tanto deve-se controlar a alimentação e favorecer a prática de exercícios físicos do seu bicho de estimação e não evitar que ele seja castrado.

Crédito: Natalia Lobato

Já tive e tenho ao todo sete animais, sendo quatro cães e três gatos, cinco castrados, nenhum obeso, porém três acima do peso, considerando-se o escore corporal. Dos cachorros, duas fazem parte do que eu chamo de primeira geração e já morreram. Elas não eram castradas e, desconsiderando-se os problemas de saúde que ambas enfrentaram por conta disso, uma sempre esteve acima do peso. Os dois cachorros da segunda geração e que vivem hoje são castrados. O macho tem o peso ideal e a fêmea está acima do peso. Os três gatos são castrados, o macho e uma fêmea com o peso ideal e a outra fêmea acima do peso.

Em suma, são:

Acima do Peso

 

Peso ideal

 

Como você pode ver, a castração não foi o fator em comum entre todos os meus animais com sobrepeso, assim como a falta dela não fez com que todos tivessem o peso ideal. O que há em comum entre as minhas gordinhas é o fato de serem bem mais sedentárias do que os outros, além de quererem comer mais do que o necessário. E apenas para reforçar um pouco mais, minhas duas gatas são irmãs de ninhada e antes mesmo de serem castradas já apresentavam contornos diferenciados, como você pode ver pela foto:

Na foto: Allegra, sempre gordinha e Aimée, sempre magrela

O que quero alertar transmitindo esta experiência é que ter um animal não castrado não garante que ele tenha o peso ideal, assim como a castração não é pré-requisito para a obesidade. Castre seu bicho e se ele não encontrar o adequado equilíbrio energético em uma vida mais pacata, estimule-o a se exercitar e controle sua alimentação.

Aline Ailetos

Blog | Twitter | Facebook | Google+

Introvertida, observadora, bióloga de formação. Apaixonada pelos bichos de estimação e sensibilizada pela causa animal. Defensora da guarda responsável de animais domésticos.

© Meu dono é o bicho - Todos os direitos reservados.
Não é permitida a cópia parcial ou total deste texto. Plágio é crime previsto pela Lei nº 9610/08.

Comentar

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados por *

*
*