Filhotes são caixinhas de surpresas Categoria: Comportamento | 27 de Outubro de 2011 | Por: Aline Ailetos 2

Na postagem anterior eu escrevi que uma das vantagens de se adotar um animal adulto é a de já poder conhecer a sua personalidade. Hoje eu vou apresentar três exemplos de que saber a personalidade de um bicho quando este ainda é filhote é bastante difícil. Estes três exemplos em questão são os meus gatos e os seus respectivos nomes.

Para muitas pessoas, como para a que vos escreve, a escolha dos nomes dos seus animais de estimação não é das tarefas mais fáceis. Eu sou um pouco chata criteriosa para isso, pois levo em consideração diversas questões. O nome ideal para meu bicho tem que ser bonito, estar entre o comum e o original e entre o fofinho e o imponente, não pode ser tão característico de animais e nem de pessoas e às vezes até o seu significado é levado em consideração. Como se não bastassem todos estes critérios, eu ainda procuro combinar os nomes dos bichos da casa. Tudo isso porque para mim, a escolha de um bom nome é uma das primeiras demostrações de carinho que podemos ter para com os nossos animais.

Assim que eu adotei as minhas duas pretinhas eu passei algum tempo pesquisando nomes e seus significados em sites pela internet. Durante este processo eu pude conviver um pouco com elas e perceber que uma delas era mais brincalhona e a outra mais tímida. O primeiro nome que me chamou a atenção foi Aimée, cujo significado é amada. Este me pareceu um nome delicado e achei que combinou perfeitamente com a mais tímida. Assim, Aimée estava batizada. Com base na minha chatice nos meus critérios, a outra deveria ter um nome que de alguma forma estivesse ligado ao da irmã. Com mais algum tempo de pesquisa eu encontrei Allegra, que possuía a mesma letra inicial e significando alegria tinha tudo a ver com aquela gatinha brincalhona. Desta forma, Allegra também estava batizada.

Três meses depois, adotei o meu gato e, então, voltei à lista de nomes iniciados pela letra A para batizá-lo. Logo encontrei Athos, aquele que nada teme e como ele não se mostrou tão intimidado com a maneira pouco amistosa com que foi recebido pelas irmãs, achei que combinava. Com isso, havia escolhido três nomes que considerei bonitos, que combinavam entre si pela letra inicial, que não eram tão comuns nem para bichos e nem para pessoas e que possuíam significado compatível com a personalidade de cada um.

Hoje, a Aimée não tem nada de tímida e é a mais peralta da casa, o que conferiu a ela o apelido de Meleca, a Allegra é a gordinha preguiçosa e que sempre que possível dispensa as brincadeiras com os irmãos e o Athos se assusta até com a própria sombra, sendo, por isso, chamado pelo meu pai carinhosa e ironicamente de o gato destemido. Assim, os significados dos nomes dos meus gatos hoje marcam a grande diferença de personalidade que um animal de estimação pode apresentar quando ele é filhote e quando é adulto.

Aline Ailetos

Blog | Twitter | Facebook | Google+

Introvertida, observadora, bióloga de formação. Apaixonada pelos bichos de estimação e sensibilizada pela causa animal. Defensora da guarda responsável de animais domésticos.

© Meu dono é o bicho - Todos os direitos reservados.
Não é permitida a cópia parcial ou total deste texto. Plágio é crime previsto pela Lei nº 9610/08.

2 Comentários

  1. 27 de Setembro de 2013 às 2:50 pm
    Talita

    Oi Aline,
    adorei seu blog! Adotei uma gatinha agora e estou anotando todas as dicas possíveis pra tornar a vida dela o mais legal possível =)
    parabéns pelo seu trabalho!

    P.s.: os nomes dos seus gatinhos são lindos!

    • 29 de Setembro de 2013 às 12:18 pm
      Aline Ailetos

      Oi Talita,

      Obrigada pelo comentário! E parabéns pela adoção e por se preocupar em buscar dicas para cuidar bem dela!

Comentar

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados por *

*
*