S.O.S. sofá Categoria: Comportamento | 5 de Outubro de 2011 | Por: Aline Ailetos 0

Como já mencionei anteriormente, a decisão de se trazer um animal de estimação para viver em sua casa deve ser tomada com bastente consciência, para se evitar o abandono. Cães e gatos, por mais queridos que sejam por nós, não são como nós e não devem ser tratados nunca como seres humanos. Além disso, estes animais apresentam comportamentos característicos a eles que podem não ser muito apreciados por nós, o que exige que nós estejamos sempre dispostos à tolerância e à adaptação.

Se você optou por ter um gato, considere que você poderá ter de trocar o seu sofá muito antes de enjoar dele, pois é quase certo que seu bichano irá elegê-lo como arranhador favorito, mesmo se você disponibilizar algo próprio para exercer esta função. Nosso sofá, em geral, é composto de material convidativo a este comportamento nato dos felinos e está colocado em local estratégico por ser normalmente a entrada da residência, além de ser um importante local de reunião familiar. E, com isso, o gato o arranha para comunicar através do sinal visual da própria arranhadura e através de seu cheiro que esta casa é seu território. Outro motivo que faz o gato arranhar é o fato de sua unha crescer e descamar. Ao arranhar, o gato elimina camadas superficiais velhas de suas unhas, mantendo-as bem afiadas. Além de gastar a unha, os gatos também arranham por ser um exercício prazeroso e de alongamento logo após aquele cochilo.

No entanto, é possível tomar diversas medidas para que o ato de arranhar dos nossos fofíssimos não seja um inconveniente para nós. Relaciono algumas delas logo abaixo:

 

Cortar as unhas do gato frequentemente

Se cortármos as unhas dos nossos bichanos pelo menos uma vez a cada 15 dias elas não estarão tão afiadas e não causarão tanto estrago, além de não restar muito para eles gastarem. No meu caso ainda é mais necessário cortar sempre as unhas deles pois eu tenho uma gata escaladora de pessoas, o que pode nos machucar se as unhas estiverem longas e afiadas. Só tome cuidado com a irrigação sanguínea das unhas, aquela parte rósea. Corte apenas as pontinhas e nunca realize a onicotomia.

Crédito da foto: altemark

 

Disponibilizar arranhador

Apesar de em alguns casos o felino ainda preferir o sofá, é interessante ter um arranhador grande, ou vários menores de diferentes formas, ou outros objetos como tapetes e caixas de papelão que podem substituir o arranhador, e torná-los mais atrativos ao gato do que o sofá. Tente atrair a atenção dele para o arranhador, fazendo uso de catnip, colocando-o em local em que ele goste de ficar, ou em um local de passagem, faça ele buscar petiscos em cima do arranhador, agrade-o quando ele estiver usando. Desta forma associará que este é o local em que ele pode arranhar.

Crédito da foto: Malingering

 

Faça-o entender que o sofá não é o local adequado a ser arranhado

Quando seu gato estiver arranhando o sofá, evite falar com ele, mesmo se for para dar bronca, pois assim você estará dando atenção a ele. Tente fazê-lo parar de arranhar com o uso de um borrifador de água, já que eles odeiam jato de água, e dificulte o acesso dele ao sofá, colocando capas, fitas dupla face ou armadilhas sonoras. Os gatos, apesar de não gostarem de nos obedecer, são totalmente capazes de aprender o que não se deve fazer.

Crédito da foto: Liz (perspicacious.org)

 

Se nada der certo…

Se mesmo as unhas cortadas, o arranhador disponível e o sofá com proteção anti-gato não forem suficientes, considere comprar ou reformar seu sofá com um estofado resistente. Aqui ainda não precisamos reformar os sofás, mas quando precisarmos penso em utilizar o acquablock, pois já realizei algumas pesquisas e vi muitos comentários, sendo todos favoráveis a ele.

 

Crédito da foto: akk_rus

Aline Ailetos

Blog | Twitter | Facebook | Google+

Introvertida, observadora, bióloga de formação. Apaixonada pelos bichos de estimação e sensibilizada pela causa animal. Defensora da guarda responsável de animais domésticos.

© Meu dono é o bicho - Todos os direitos reservados.
Não é permitida a cópia parcial ou total deste texto. Plágio é crime previsto pela Lei nº 9610/08.

Comentar

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados por *

*
*